Projeto História Oral

Para compor o trabalho de memória, é importante registrar como as pessoas que participaram de determinado evento, ou dele tiveram conhecimento na época de sua ocorrência, foram por ele afetadas. Captar sua visão sobre estas experiências e considerar os relatos como fontes legítimas é uma necessidade na construção da história. 

O "Projeto História Oral" do Memorial da Justiça Eleitoral Gaúcha pretende dar voz a estas pessoas, resgatando e registrando suas experiências como forma de construir novos conhecimentos e de dar o devido reconhecimento a todos que efetivamente construíram a história da Justiça Eleitoral no Rio Grande do Sul e no Brasil.

O Projeto é desenvolvido em duas séries: a "Série Relatos" que registra depoimentos de ex-presidentes, juízes, procuradores e promotores, e outras autoridades que tiveram participação destacada ou contribuíram significativamente para o desenvolvimento da Justiça Eleitoral ou, ainda, que tenham conhecimento sobre fatos ou períodos importantes para a história das eleições e da Instituição. E a "Série Roda de Memória" que registra a experiência de servidores do TRE-RS, ativos e inativos, que ao longo do tempo deram forma para esta justiça especializada.

Cerimônia de lançamento do Programa de História Oral do Memorial da Justiça Eleitoral Gaúcha.

A Série Relatos busca registrar as experiências de ex-presidentes, membros do Pleno, juízes, membros do Ministério Público e cidadãos que, de forma efetiva, contribuíram para o desenvolvimento da Justiça Eleitoral.

Série Relatos 1ª Edição - Entrevista Ministro José Néri da Silveira

Uma das mais importantes personalidades gaúchas no Poder Judiciário, o Ministro José Néri da Silveira ocupou diversos cargos no Estado do Rio Grande do Sul e, em 1981, assumiu o cargo de Ministro do Supremo Tribunal Federal. Foi Presidente do Tribunal Superior Eleitoral por duas vezes, e promoveu o recadastramento nacional de eleitores de 1986, que marca o início do processo de informatização no TSE.

Série Relatos 2ª Edição - Entrevista Desembargador Gilberto Niederauer Corrêa

Presidiu o Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Sul entre os anos de 1990 e 1993. Por sua iniciativa foi criada a Medalha Moysés Vianna do Mérito Eleitoral, em homenagem a memória do Juiz que foi assassinado quando defendia a lisura da eleição de 1936 em Santiago do Boqueirão. Em 1995, integrou a cahamada “Comissão de Notáveis” responsável pela validação dos critérios de operação do 1º modelo de urna eletrônica utilizado no Brasil.

Série Relatos 3ª Edição - Entrevista com Desembargador Marco Aurélio Moreira de Oliveira

O desembargador Marco Aurélio Moreira de Oliveira ocupou a Presidência do TRE-RS entre abril de 19888 e março de 1989. Neste período o país teve promulgada a Carta Constitucional de 1988, novo marco nas relações sociais e políticas na sociedade brasileira. Coube ao Des. Marco Aurélio comandar a adaptação da Justiça Eleitoral ao novo regramento e preparar o TRE-RS para as Eleições de 1989, considerada pela historiografia como um dos pleitos mais importantes do Brasil.

Série Relatos 4ª Edição - Entrevista com Dr. Leonel Tozzi

Servidor do Quadro de Pessoal do TRE-RS, o Dr. Leonel tem uma trajetória ímpar na Justiça Eleitoral Gaúcha, onde ingressou como auxiliar de serviços gerais, chegou a Diretor-Geral, aposentou-se em 1992 e, alguns anos depois, retornou como Membro do Pleno. Sua vida profissional e pessoal é lembrada por todos como exemplo de persistência, obstinação e lealdade.

Série Relatos 5ª Edição - Entrevista com Rosana Delgado Duro

Servidora do quadro de pessoal do TRE-RS, ocupou, entre outros cargos, o de Secretária de Administração do TRE-RS no período de 1996 e 2015, acompanhando de perto as mudanças ocasionadas pela votação eletrônica, bem como a expansão do quadro de servidores da Justiça Eleitoral, com destaque à lotação de servidores nas Zonas Eleitorais do interior do Estado.

 

 

Roda de Memória 1ª Edição - "Recadastramento Eleitoral de 1986" 

O recadastramento eleitoral de 1986 mobilizou todo o país e, em especial, toda a estrutura da Justiça Eleitoral. Em pouco mais de noventa dias foram recadastrados cerca de 60 milhões de eleitores. O relato exposto aqui pretende trazer uma dimensão do que foi este trabalho com base nas memórias de alguns servidores, agentes ativos desta história.

A Roda foi composta pelos seguintes servidores (com os cargos que ocupavam à época da gravação): Antônio Augusto Portinho da Cunha (Diretor-Geral); Paulo Roberto Simões Filho (Assessor da Assessoria Técnica da Secretaria Judiciária);  Solaine Ines Biesdorf Teixeira -(Chefe da Seção de Planejamento das Eleições); Jorge Lheureux de Freitas (Assessor de Planejamento Estratégico) e Carmem Regina Machado Barros Ribeiro (Chefe do Cartório da 114 Zona Eleitoral)

  • Clipe 1ª Roda de Memória (5m16s) - Vídeo de divulgação da Roda de Memória. Foi apresentado na cerimônia de lançamento do Projeto e no Programa de Instrução e Ambientação para novos servidores.
  • Transcrição da gravação - texto (Para preservar a originalidade foram mantidas todas as expressões utilizadas e suprimidas somente os trechos inaudíveis da gravação completa)

Para preservar a originalidade foram mantidas todas as expressões utilizadas e suprimidas somente os trechos inaudíveis da gravação completa.

Roda de Memória 2ª Edição - "Eleições 1996"

Em 1996 a Justiça Eleitoral iniciava o processo de informatização do voto. Neste ano de eleição municipal, apenas cidades com mais de 200 mil eleitores e Capitais contaram com o equipamento. no Rio Grande do Sul, o eleitorado de Porto Alegre, Caxias do Sul e Pelotas votou na urna eletrônica.

A Roda foi composta pela juíza eleitoral Maria Olivier (169ª ZE) e pelos seguintes servidores (com os cargos que ocupavam à época da gravação): Andrei Giacomini de Almeida (Seção de Gestão de Serviços de Tecnologia da Informação); Eduardo Leão Garcia (Chefe da Seção de Gestão da Informação); Martinho Luiz Marchi (Coordenador de Gestão de Tecnologia da Informação); Mirvânia Bratkowski (Servidora Aposentada) e Paulo Roberto Simões Filho (Assessor da Assessoria Técnica da Secretaria Judiciária).

  • Transcrição da Gravação - texto (Para preservar a originalidade foram mantidas todas as expressões utilizadas e suprimidas somente os trechos inaudíveis da gravação completa)

Sob o título “Pilulas de História Oral: A Memória Viva”, o projeto traz vídeos curtos, com pouco mais de um minuto de duração, trazendo falas de servidores aposentados sobre temas como as rotinas de trabalho, os desafios profissionais enfrentados ao longo do tempo dedicado ao tribunal e impressões sobre o impacto da Justiça Eleitoral na vida pessoal e familiar.

Acesse as Pílulas clicando AQUI.