Comissão de Auditoria das Urnas Eletrônicas realiza evento sobre a Votação Paralela

Processo acontece simultaneamente com as eleições

TRE-RS: Votação Paralela

Nesta segunda-feira (26), a Comissão de Auditoria de Funcionamento das Urnas Eletrônicas presidida pelo desembargador eleitoral Gustavo Diefenthäler, promoveu uma videoconferência com representantes de partidos políticos e entidades da sociedade civil, para tratar de assuntos referentes à Votação Paralela. A reunião virtual ocorreu às 14h, em um dos prédios do TRE-RS localizados em Porto Alegre, o Edifício Assis Brasil. Também estavam presentes: o presidente do Regional, desembargador André Luiz Villarinho, o secretário da Secretaria Judiciária (SJ), Rogério Vargas e o secretário da Secretaria de Tecnologia das Informação (STI), Daniel Wobeto.

O evento teve como objetivo repassar informações gerais sobre os procedimentos a serem adotados na auditoria das urnas eletrônicas por meio de Votação Paralela e, também, esclarecer eventuais dúvidas sobre o assunto.

O desembargador eleitoral Diefenthäler mencionou que a Votação Paralela é um mecanismo de auditoria criado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a fim de assegurar maior transparência nas urnas eletrônicas. Lembrou que, nas eleições de 2018, a propagação de fake news provocou incertezas no eleitorado em relação à falhas no funcionamento das urnas eletrônicas, mas, posteriormente, foi constatado que os equívocos ocorreram em decorrência de erros cometidos pelos eleitores no momento de digitarem seus votos. Em seguida, o desembargador Villarinho afirmou que a Justiça Eleitoral é a guardiã do processo eleitoral, cuja finalidade é garantir que o resultado das eleições correspondam a vontade do eleitorado. Frisou que nunca houve qualquer comprovação de fraudes nas eleições, desde que a urna eletrônica passou a ser utilizada, o que demonstra a lisura do equipamento.

Na sequência, foi transmitido um vídeo mostrando as etapas da Votação Paralela. Logo depois, os servidores do TRE-RS responderam questões formuladas pelos ouvintes.

A Votação Paralela é utilizada pela Justiça Eleitoral desde 2002 para comprovar o funcionamento correto das urnas sob condições normais de uso. Ela é realizada no mesmo dia e horário da votação oficial, nos dois turnos das eleições, em local público e com expressiva circulação de pessoas.

No dia 14 de novembro, serão sorteadas as urnas eletrônicas que passarão pelos procedimentos de auditoria. O sorteio ocorrerá no Plenário do Tribunal, a partir das 9h, em cerimônia aberta aos partidos políticos, imprensa e público em geral.
Os trabalhos da Votação Paralela ocorrerão no domingo da eleição, dia 15, no prédio II do Foro Central de Porto Alegre, no período das 7h às 17h.

A videoconferência foi transmitida pelo youtube, no canal do TRE gaúcho.


Texto: Rodolfo Manfredini
Imagem: Cleber Moreira
Coordenação: Cleber Moreira

Últimas notícias postadas

Recentes