Projeto História Oral

Para compor o trabalho de memória, é importante registrar como as pessoas que participaram de determinado evento, ou dele tiveram conhecimento na época de sua ocorrência, foram por ele afetadas. Captar sua visão sobre estas experiências e considerar os relatos como fontes legítimas é uma necessidade na construção da história. 

O "Projeto História Oral" do Memorial da Justiça Eleitoral Gaúcha pretende dar voz a estas pessoas, resgatando e registrando suas experiências como forma de construir novos conhecimentos e de dar o devido reconhecimento a todos que efetivamente construíram a história da Justiça Eleitoral no Rio Grande do Sul e no Brasil.

O Projeto é desenvolvido em duas séries: a "Série Relatos" que registra depoimentos de ex-presidentes, juízes, procuradores e promotores, e outras autoridades que tiveram participação destacada ou contribuíram significativamente para o desenvolvimento da Justiça Eleitoral ou, ainda, que tenham conhecimento sobre fatos ou períodos importantes para a história das eleições e da Instituição. E a "Série Roda de Memória" que registra a experiência de servidores do TRE-RS, ativos e inativos, que ao longo do tempo deram forma para esta justiça especializada.

Cerimônia de lançamento do Programa de História Oral do Memorial da Justiça Eleitoral Gaúcha.

A Série Relatos busca registrar as experiências de ex-presidentes, membros do Pleno, juízes, membros do Ministério Público e cidadãos que, de forma efetiva, contribuíram para o desenvolvimento da Justiça Eleitoral.

Série Relatos 1ª Edição - Entrevista Ministro José Néri da Silveira

Uma das mais importantes personalidades gaúchas no Poder Judiciário, o Ministro José Néri da Silveira ocupou diversos cargos no Estado do Rio Grande do Sul e, em 1981, assumiu o cargo de Ministro do Supremo Tribunal Federal. Foi Presidente do Tribunal Superior Eleitoral por duas vezes, e promoveu o recadastramento nacional de eleitores de 1986, que marca o início do processo de informatização no TSE.

Série Relatos 2ª Edição - Entrevista Desembargador Gilberto Niederauer Corrêa

Presidiu o Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Sul entre os anos de 1990 e 1993. Por sua iniciativa foi criada a Medalha Moysés Vianna do Mérito Eleitoral, em homenagem a memória do Juiz que foi assassinado quando defendia a lisura da eleição de 1936 em Santiago do Boqueirão. Em 1995, integrou a cahamada “Comissão de Notáveis” responsável pela validação dos critérios de operação do 1º modelo de urna eletrônica utilizado no Brasil.

Série Relatos 3ª Edição - Entrevista com Desembargador Marco Aurélio Moreira de Oliveira

O desembargador Marco Aurélio Moreira de Oliveira ocupou a Presidência do TRE-RS entre abril de 19888 e março de 1989. Neste período o país teve promulgada a Carta Constitucional de 1988, novo marco nas relações sociais e políticas na sociedade brasileira. Coube ao Des. Marco Aurélio comandar a adaptação da Justiça Eleitoral ao novo regramento e preparar o TRE-RS para as Eleições de 1989, considerada pela historiografia como um dos pleitos mais importantes do Brasil.

Série Relatos 4ª Edição - Entrevista com Dr. Leonel Tozzi

Servidor do Quadro de Pessoal do TRE-RS, o Dr. Leonel tem uma trajetória ímpar na Justiça Eleitoral Gaúcha, onde ingressou como auxiliar de serviços gerais, chegou a Diretor-Geral, aposentou-se em 1992 e, alguns anos depois, retornou como Membro do Pleno. Sua vida profissional e pessoal é lembrada por todos como exemplo de persistência, obstinação e lealdade.

Série Relatos 5ª Edição - Entrevista com Rosana Delgado Duro

Servidora do quadro de pessoal do TRE-RS, ocupou, entre outros cargos, o de Secretária de Administração do TRE-RS no período de 1996 e 2015, acompanhando de perto as mudanças ocasionadas pela votação eletrônica, bem como a expansão do quadro de servidores da Justiça Eleitoral, com destaque à lotação de servidores nas Zonas Eleitorais do interior do Estado.

 

 

Roda de Memória 1ª Edição - "Recadastramento Eleitoral de 1986" 

O recadastramento eleitoral de 1986 mobilizou todo o país e, em especial, toda a estrutura da Justiça Eleitoral. Em pouco mais de noventa dias foram recadastrados cerca de 60 milhões de eleitores. O relato exposto aqui pretende trazer uma dimensão do que foi este trabalho com base nas memórias de alguns servidores, agentes ativos desta história.

A Roda foi composta pelos seguintes servidores (com os cargos que ocupavam à época da gravação): Antônio Augusto Portinho da Cunha (Diretor-Geral); Paulo Roberto Simões Filho (Assessor da Assessoria Técnica da Secretaria Judiciária);  Solaine Ines Biesdorf Teixeira -(Chefe da Seção de Planejamento das Eleições); Jorge Lheureux de Freitas (Assessor de Planejamento Estratégico) e Carmem Regina Machado Barros Ribeiro (Chefe do Cartório da 114 Zona Eleitoral)

  • Clipe 1ª Roda de Memória (5m16s) - Vídeo de divulgação da Roda de Memória. Foi apresentado na cerimônia de lançamento do Projeto e no Programa de Instrução e Ambientação para novos servidores.
  • Transcrição da gravação - texto (Para preservar a originalidade foram mantidas todas as expressões utilizadas e suprimidas somente os trechos inaudíveis da gravação completa)

Para preservar a originalidade foram mantidas todas as expressões utilizadas e suprimidas somente os trechos inaudíveis da gravação completa.

Roda de Memória 2ª Edição - "Eleições 1996"

Em 1996 a Justiça Eleitoral iniciava o processo de informatização do voto. Neste ano de eleição municipal, apenas cidades com mais de 200 mil eleitores e Capitais contaram com o equipamento. no Rio Grande do Sul, o eleitorado de Porto Alegre, Caxias do Sul e Pelotas votou na urna eletrônica.

A Roda foi composta pela juíza eleitoral Maria Olivier (169ª ZE) e pelos seguintes servidores (com os cargos que ocupavam à época da gravação): Andrei Giacomini de Almeida (Seção de Gestão de Serviços de Tecnologia da Informação); Eduardo Leão Garcia (Chefe da Seção de Gestão da Informação); Martinho Luiz Marchi (Coordenador de Gestão de Tecnologia da Informação); Mirvânia Bratkowski (Servidora Aposentada) e Paulo Roberto Simões Filho (Assessor da Assessoria Técnica da Secretaria Judiciária).

  • Transcrição da Gravação - texto (Para preservar a originalidade foram mantidas todas as expressões utilizadas e suprimidas somente os trechos inaudíveis da gravação completa)