Protagonismo feminino e equidade de gênero são temas de palestras no TRE-RS

Ativistas do feminismo participaram do lançamento do Programa de Participação Institucional Feminina na Justiça Eleitoral gaúcha

TRE-RS: programa partic inst feminina

O TRE-RS promoveu, nesta quinta-feira (23), o lançamento do Programa de Participação Institucional Feminina na Justiça Eleitoral gaúcha. O evento, ocorrido no plenário do Tribunal, trouxe as palestras da executiva, mestra em Gestão de Mídia e ex-consulesa da França, Alexandra Loras, e da mestra em Gênero, Mídia e Cultura, Joanna Burigo, com o tema “Equilíbrio de gênero, liderança e empoderamento feminino”.

O evento também teve como finalidade apresentar aos servidores da instituição a Comissão de Participação Feminina da Justiça Eleitoral do Rio Grande do Sul, instituída com a publicação da Portaria P N. 97, publicada no Diário Eletrônico da Justiça Eleitoral Gaúcha, na edição do dia 6 de maio.

A abertura do encontro foi realizada pela vice-presidente e corregedora do TRE-RS, desembargadora Marilene Bonzanini, que reiterou o intuito da criação da comissão, inspirada na Resolução N. 255 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), na busca de garantir maior equidade de gênero na ocupação de cargos no Judiciário, assim como assegurar mais oportunidades profissionais para as mulheres. A magistrada ressaltou que o objetivo é “promover iniciativas de conscientização sobre igualdade de gênero”.

A coordenadora da Escola Judiciária Eleitoral do Rio Grande do Sul (EJERS), Débora Vicente, apresentou algumas propostas do programa. “A ideia é propiciar ações que tragam a reflexão sobre a importância do incentivo ao protagonismo feminino”, afirmou. Na sequência, Joanna Burigo destacou como “a garantia de maior equidade de direitos femininos está associada a transformações culturais na maneira como são estabelecidas as divisões sociais de gênero”.

Burigo também trouxe ao debate conceitos como feminismo e empoderamento, e enfatizou “a importância das mulheres serem mais valorizadas pelas suas habilidades e encorajadas a acreditarem no seu potencial, especialmente no âmbito profissional”. Ao final de sua explanação, a palestrante citou exemplos de importantes figuras femininas históricas e ressaltou como estas personalidades mostram que as mulheres são capazes de realizar significativas transformações nas mais diferentes esferas da sociedade.

Em seguida, Alexandra Loras propôs reflexões aos participantes acerca de assuntos como a falta de diversidade de raça nas organizações. Em sua fala, Loras reiterou que “o engajamento da população em prol da garantia da maior inclusão étnico-racial possui um imenso potencial transformador na busca da redução de desigualdades e discriminações”. A painelista também falou sobre como “as representações midiáticas de pessoas negras impactam na construção de concepções culturais e que a elaboração de narrativas menos estereotipadas e mais igualitárias também pode trazer relevantes mudanças”.

Ao final, a plateia pôde expor comentários e realizar perguntas.

TRE-RS: programa partic inst feminina 3

Joanna Burigo: mestra em Gênero, Mídia e Cultura

TRE-RS: programa partic inst feminina 4

Alexandra Loras: executiva, mestre em Gestão de Mídia e ex-consulesa da França

TRE-RS: programa partic inst feminina 2

Palestrantes apresentaram dados sobre falta de equidade de gênero

TRE-RS: programa partic inst feminina 5

Comissão de Participação Institucional Feminina, com as palestrantes

+ Galeria de fotos 

Assista às palestras na íntegra no Canal TRE-RS

Texto: Diandra Tavares
Imagem: Isadora Garcia
Supervisão: Jônatas da Costa
Coordenação: Cleber Moreira
ASCOM/TRE-RS

Últimas notícias postadas

Recentes