Evento homenageia 25 anos da urna eletrônica e ressalta sua eficiência e segurança

Cerimônia virtual relembrou como foi o processo de implementação do voto digitalizado

TRE-RS EVENTO 25 ANOS URNA ELETRONICA

Ocorreu hoje (17) o evento "Urna Eletrônica: 25 anos de Segurança, Transparência e Agilidade", em comemoração ao aniversário do sistema de votação eletrônico. O encontro virtual foi transmitido no canal da Escola Judiciária Eleitoral do RS (EJERS), no YouTube, e teve como mestre de cerimônia o jornalista Tulio Milman.

O desembargador André Luiz Planella Villarinho, presidente do TRE-RS e diretor da EJERS, participou do evento, agradecendo a presença dos participantes e relembrando um pouco da sua história com a urna eletrônica. O magistrado ressaltou a importância e o avanço que a urna representa no nosso país: "Há 25 anos a urna eletrônica é utilizada no Brasil, com resultados extraordinários. Nesses 25 anos ocorreram 6 eleições municipais, 6 eleições gerais e jamais houve qualquer comprovação de uma fraude, de uma violação ou adulteração de urna", disse. Ele também relembrou as dificuldades e demora na contagem de votos por cédula. Ao fim de seu discurso, o presidente declarou que a Justiça Eleitoral "tem confiança absoluta na urna eletrônica" e insistiu que jamais se comprovou uma fraude sequer: "Trata-se de um mecanismo não agregado, não vinculado à internet, portanto sem possibilidade de intervenção externa e com diversos mecanismos de segurança, de modo que se torna garantida a inviolabilidade dela", apontou.

Após a fala do presidente, foi apresentado um vídeo com um breve histórico da criação e evolução da urna eletrônica. Em seguida, a palavra foi passada ao ex-secretário de Tecnologia da Informação e ex-assessor de Planejamento Estratégico do TRE-RS, Jorge Lheureux de Freitas, que integrou a comissão nacional que delineou o voto eletrônico. Freitas deu seu depoimento a respeito da participação na comissão e como funcionou a idealização, planejamento e execução da implementação da digitalização do voto.

Continuando o evento, foi a vez da Dra. Maria Olivier, juíza eleitoral em Caxias do Sul durante o teste realizado para implementar a urna eletrônica. A juíza de Direito contou sua experiência durante esse processo, ressaltando que a volta do voto impresso ou a criação de um voto "híbrido" seria um retrocesso da Justiça Eleitoral: "O voto na urna eletrônica [...] foi avaliado e aprovado por todo o eleitorado deste imenso país, em várias eleições municipais, estaduais e federal, com afirmação de segurança e transparência e de agilidade, decorrência da seriedade e do trabalho profícuo da Justiça Eleitoral", declarou.

Na sequência, o diretor-geral do TRE-RS, Josemar Riesgo, comentou sobre a eleição de 2002, em que houve teste do voto impresso, que não obteve bons resultados e estabeleceu a a obrigatoriedade da impressão do boletim de urna antes da transmissão, de modo que o fiscal já tivesse na mão o comprovante antes de transmiti-lo: "Vi um resultado de apuração manual, em 1990, em que os resultados refletiam o entendimento de quem escrutinava. Vi também o resultado dado de um voto impresso em que os problemas mecânicos ocorreram [...] e vários outros defeitos também, decorrentes de um mecanismo que não era eletrônico. E vejo agora essa polêmica [...] Há muitas dúvidas, mas a certeza, que eu não tenho qualquer sombra de dúvidas, repetindo, é que a urna veio pra ficar, ela tem a sua confiabilidade sem sombra de dúvida nenhuma", comentou Riesgo.

A seguir, o atual secretário de Tecnologia da Informação do TRE-RS, Daniel Wobeto, explicou o funcionamento do dispositivo e as etapas de apuração da votação: "Nós temos um sistema seguro comprovado há vários anos, que tem uma série de medidas de segurança e que muitas vezes são ignoradas pelas pessoas. As denúncias de fraudes, que foram veiculadas até hoje, não fazem sentido. Já foram todas comprovadas que não existiram", declarou o secretário. Wobeto, em sua fala, também explicou os obstáculos enfrentados para aplicação do voto impresso nas Eleições de 2022, reforçando a intenção da Justiça Eleitoral em continuar a aprimorar o sistema de votação.

Por fim foi exibido um vídeo, com depoimentos de personalidades gaúchas afirmando sua confiança na urna eletrônica e parabenizando a Justiça Eleitoral pelos 25 anos da informatização do voto.

Texto: Gabriella von Flebbe
Supervisão: Daniel Campos
Coordenação: Cleber Moreira

Siga-nos no Twitter, Instagram e TikTok
Curta nossa página oficial no Facebook
Inscreva-se em nosso canal no YouTube

Últimas notícias postadas

Recentes